Vídeos

Como Fazer Landing Page - 9 Passos da Anatomia de Sucesso

Karine Borges
Escrito por Karine Borges em 7 de maio de 2021

Você já deve ter se perguntado como fazer landing pages que realmente convertam e sejam interessantes para o seu público. Então que bom que você encontrou esse vídeo! Vamos conversar sobre como criar a anatomia perfeita de landing pages para gerar uma experiência positiva nos seus visitantes e torná-los leads qualificados. 

Para nos guiar durante todo esse conteúdo, usarei de exemplo a minha landing page de divulgação de webinars. É uma página da qual eu me orgulho devido à sua alta conversão: mais de 60% dos meus visitantes convertem nela. 

Para isso, eu precisei estruturar muito bem todas as informações e encaminhar essa pessoa, meu visitante, a fazer a ação que eu esperava que ele fizesse, guiando-o bem por todo caminho. 

Antes de começar com a anatomia de sucesso de uma landing page, é importante deixar claro o que é uma boa taxa de conversão. De acordo com estudos de mercado, acima de 14% é uma taxa ok. Claro que, como estamos falando de Inbound Marketing, com todo um processo de jornada de compra, essas taxas costumam ser mais altas que isso. 

Se você ainda tem dúvidas sobre jornada de compra, volta nesse vídeo aqui que eu explico.

Agora vamos ao que interessa: a anatomia da Landing Page de sucesso! Para preparar a sua, você deve ficar atento aos seguintes componentes: 

 

1. Título

Não faça rodeios: conte de forma objetiva para o seu visitante o que será entregue neste conteúdo. Ele precisa entender de cara sobre o que será falado para decidir se é de interesse ou não. Não invente propostas e frases complexas que deixarão seu conteúdo “nebuloso” e difícil de assimilar.

Se é um ebook sobre planejamento financeiro, isso deve estar claro no título. No meu caso, estou falando de Planejamento de Marketing, então, o título ficou “Descomplicando o Planejamento de Marketing”. 

Escolha bem as palavras. Por que eu usei “descomplicando”, por exemplo? Porque um dos maiores desafios do meu público é justamente aplicar melhor um planejamento de marketing digital. 

Você também tem dificuldades em colocar o planejamento em prática? Dá uma olhada nesse vídeo que eu fiz falando sobre pontos importantes na operacionalização de um planejamento estratégico. 

 

2. Subtítulo

Aproveite esse espaço para descrever de maneira sucinta o que é esse conteúdo que você vai passar. Se o título sozinho não é suficiente, tente simplificar ao máximo o objetivo daquela página em uma ou duas linhas. 

Pense sempre em como a pessoa do outro lado vai receber sua landing page, e o que ela gostaria de saber sobre esse conteúdo. Estamos sempre buscando sanar uma dor do usuário, lembra? 

No caso do nosso exemplo, ficou “tudo que você precisa saber para criar planejamentos de marketing altamente eficientes”. Isso porque é comum o planejamento ser de difícil entendimento e aplicação por todas as pessoas envolvidas dentro de uma empresa. Como isso é a dor do meu cliente, fiz questão de descrever bem.

 

3. Imagens 

Somos muito mais visuais do que linguísticos. A imagem comunica antes do texto, por isso, fuja das imagens comuns de bancos de imagem. Não que você não possa utilizá-las, mas a repetição é cansativa e seu público espera algo original de você. Às vezes, uma imagem batida pode manchar um ótimo conteúdo original que você preparou.

Invista um tempo em uma boa foto, seja produzindo ou comprando uma imagem mais específica que conversa com o material que você vai entregar na landing page. No caso do exemplo, convidei meu colega Nino Carvalho, referência em Planejamento de Marketing nacional e internacional para trazer autoridade e intensificar a qualidade do meu conteúdo. 

Ficou interessado no webinar? Ele está disponível aqui

 

4. Vídeos

Se fizer sentido para o seu conteúdo, adicione um vídeo. É a mesma ideia das imagens, um apelo visual muito forte. Adicione um pequeno vídeo de apresentação, um trecho do webinar, da aula… é como ter um aperitivo na landing page, que vai tornar o conteúdo mais palpável e melhorar as expectativas do seu público com relação ao que vai ser entregue.

 

5. Formulário

O objetivo das landing pages é gerar conversões, ou seja, leads. Por isso, o formulário precisa estar estrategicamente posicionado. Na página que estou usando de exemplo, o formulário está posicionado tanto no topo, no meio e no fundo. São os CTAs, botões de chamada para ação, que nos levam ao formulário. Apesar de ser uma frase curta, existem vários elementos que determinam se um CTA é bom ou não, e se ele vai cumprir seu objetivo. 

Por isso, fiz um vídeo só sobre eles. Vem ver

É importante posicionar um dos formulários no topo da página porque, pensando em dados, as pessoas não leem o conteúdo completo da página antes de preencher o formulário. Além disso, para quem vai converter pelo mobile, é muito mais fácil se esses campos aparecerem logo de cara, com uma boa chamada para ação. Ao mesmo tempo, não podemos nos esquecer de quem vai ler o conteúdo até o final, por isso, disponibilizar novamente o formulário durante e ao fim do conteúdo. 

Atenção: não coloque mais de 4 campos em um formulário. Você precisa facilitar a conversão do seu usuário. Quanto mais fundo ele estiver no funil, mais informações você poderá pedir. Lembre-se: a quantidade de informações solicitadas deverão ser compatíveis com a complexidade do material a ser entregue. 

 

6. Provas Sociais

O “boca a boca” virtual é muito importante, e provas sociais são sobre isso: opiniões de outras pessoas comprovando que esse conteúdo é bom. No caso do exemplo, coloquei a avaliação das pessoas que participaram do webinar ao vivo e inseri dentro da landing page para as os próximos visitantes pudessem ter mais segurança em converter no conteúdo.

Você pode utilizar depoimentos vindos do seu blog ou de redes sociais na sua landing page. Eles vão dar bagagem e força para o seu conteúdo. Afinal, com tantas possibilidades, porque converter na sua página e não em qualquer outra? Porque as pessoas que passaram por aqui gostaram.  

  

7. Benefícios/Diferenciais 

Destaque o que é de mais importante no seu conteúdo, aquilo que as pessoas vão encontrar e que pode resolver alguma ou algumas das dores que elas têm. Você pode trabalhar os benefícios do seu software, do seu produto ou do seu serviço. Experiências de trial também costumam ter um bom retorno. 

 

8. Funcionalidades

Apesar de não estar presente no exemplo que eu trouxe, adicionar as funcionalidades de um produto ou serviço na sua landing page é uma ótima estratégia. Explicar ao seu visitante como você vai contribuir para os resultados dele. 

 

9. Autoridade de conteúdo

Quem são as pessoas que estão tentando me ensinar? De onde elas falam, qual sua capacitação, know-how para passar algo para frente? Não se esqueça de contar para as pessoas quem é você, gerando autoridade e confiança. 

Para finalizar sua página, adicione outro CTA levando ao formulário. 

A anatomia perfeita de uma landing page é constituída por essas partes: título, subtítulo, imagens, vídeos, formulário, CTAs, provas sociais, benefícios, funcionalidades e autoridade de conteúdo. Não significa que todos os usuários vão ler a página completa, mas é importante que esses componentes estejam lá.

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assista também

Automação de Marketing - 8 formas simples de começar a utilizar

Materiais ricos: Quais tipos de conteúdos podem contribuir para geração e qualificação de leads

Landing page de alta conversão - 5 problemas que você precisa corrigir

CTA - 4 elementos cruciais para gerar mais conversões.

Blog e Inbound Marketing - Como extrair os melhores resultados do seu blog

Mídias Sociais - Como utilizar esta estratégia no Inbound Marketing